Páginas

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Fraldas reutilizáveis




Já está mais que claro o motivo que a Olívia não teve chá de fraldas, né? Eu não sabia se ia ser mãe, mas eu tinha certeza que não queria estoque de fraldas descartáveis. Meu marido e eu só precisávamos de uma pessoa para termos a certeza que a Olívia usaria as fraldinhas de pano. Afinal, a Olívia ficará com a minha mãe para trabalharmos! 

A partir do dia que soubemos da gravidez, comunicamos a minha mãe o desejo de usar as maravilhas, ela disse sim e seguimos felizes nessa aventura que é retomar um comportamento antigo, revisitado pela modernidade.

Nos posts sobre amamentação vocês já descobriram que a Olívia demorou a ganhar peso. E os 3,5 kg necessários para iniciar o uso da fraldinha ela só conquistou aos dois meses. As coisas atrasaram um pouco mais do que o imaginado. O aleitamento acabou tomando lugar de tudo. 

Como tudo começou?

Ainda grávida fomos a sede da empresa Dipano, meus pais, meu marido e eu e conhecemos toda a linha. Fomos recebidos pela Cris que foi super paciente e nos explicou cada produto, cada uso e como deveríamos investir no enxoval de fraldinhas da Olívia.

O primeiro ponto incrível é que a Cris parece mais uma amiga do que uma vendedora. Eu queria comprar várias coisas e ela me orientou a esperar a minha filha nascer e ver o que melhor se adaptaria a ela. A visão ecológica e econômica não é só a reutilização das fraldas, mas toda a política de 'só o necessário'.       


A visita à Dipano foi praticamente o dia do chá de fraldas da Lolo. Nós quatro passeamos, aprendemos muito, nos divertimos e fizemos a melhor escolha para a nossa menina. Viemos para casa com um kit de sete fraldas (sete capas e quatorze absorventes de microfibra), um saquinho para transportar fraldas molhadas e um bioliner de bambu. Tudo custou R$350!

Como ainda faltavam bastantes meses para a Olívia nascer as fraldas ficaram guardadas, próximo ao nascimento, elas foram lavadas à maquina, apenas com água e estendidas no varal. Esse processo precisa ser repetido por duas ou três vezes antes do uso, para garantir que a absorção chegue ao máximo de sua eficácia.

Era muita expectativa para ver se a tal fralda daria certo. Afinal, a torcida contra é maior que tudo. Muitas pessoas me questionavam quanto a proliferação de bactérias, a alergia que a bebê podia ter, a lavagem não usar sabão, o tempo de secagem, o trabalho do dia-a-dia, o vazamento no sono noturno, o volume da fralda, o fato de não ser indicado o uso de pomada anti-assaduras e tantas outras coisas.

A turma do "não vai dar certo" é grande, mas relaxa que a Cris te dá força, orienta e traz solução para todo o período de adaptação com as fraldinhas. Sem dúvida esse é um grande diferencial da marca Dipano, eles oferecem suporte para todas as suas dúvidas e para tudo o que você achar que não está indo bem, para tudo há o que fazer e muito bom-humor para driblar os erros que nos acabamentos cometendo no uso da fralda de pano.




Sim, eu também fiquei insegura! Aos dois meses e meio começamos fazer todos os testes possíveis para ver como seria a vida com o uso exclusivo das fraldas de pano. Vimos como é o procedimento em cada ocasião. Viajar, dormir, quanto tempo aguenta sem vazar, como abotoar, como não pirar com a chatice dos outros, se não assava, como era a lavagem, como fazer quando tinha coco, se a fralda ficava com o aspecto limpo, se dava trabalho... tudo... testamos tudinho.

Com a certeza de que realmente a fralda é a invenção do século: é uma delícia cuidar das fraldinhas, brincar de descobrir a fralda que ela está usando e principalmente combinar a fralda com a roupinha. Ohhh, que amor!

O fato é que o trabalho é maior do que as fraldas descartáveis. Sim, sem dúvida! Afinal, você coloca na máquina, no varal e depois de seca já guarda tudo montadinho, pronto para o uso. Enquanto a descartável apenas vai para o lixo. Só que para mim, o cuidado é muito pouco para o tanto de carinho que envolve o uso das "popones" como chamamos as fraldinhas aqui em casa.

A gente se diverte e é feliz assim. Cada um deve ser feliz com o que escolhe para o seu futuro, para o seu bebê. O que a mãe deseja é sempre o que vai ser melhor para a família. Aos quatro meses a Olívia passou a usar exclusivamente as fraldinhas da marca Dipano. Então, tive muito tempo de testar as melhores fraldas descartáveis do mercado. Fiz questão de ver as duas realidades para tomar a decisão com certeza e maturidade, ao invés de só agir por impulso, em qualquer um dos dois caminhos.

Na prática o que me encantou nas fraldas de pano é que as fezes na fralda descartável ficam na pele do bebê. Já nas fraldas de pano as fezes acabam "colando" no tecido. Minha bebê fica mais sequinha. Fora que eu me amarro!






Nos optamos pela fralda de pano. Para a nossa família ela traz mais benefícios do que trabalho. Cada família tem o seu ritmo e suas prioridades. A gente se alegra a cada troca de fraldas da Olívia. O mais importante é estar bem. 

A questão do lixo produzido pelas fraldas descartáveis, ecologia, economia e da preservação também é importante, mas para nós é secundária. Confesso! Me importa mais que filho eu vou deixar para o meio ambiente do que o meio ambiente que vou deixar para o meu filho. O mundo está muito mais podre de gente do que de fralda suja. 

Nossa opção é fralda de pano, a gente gosta muito, a cima de qualquer onda ecológica  Quando as duas coisas caminham juntas, melhor ainda. 





A Olívia tem 27 fraldas, todas da marca Dipano. É mais do que o mínimo necessário, mas é a quantidade ideal para mim. Assim fica mais tranquilo na rotina da nossa família. Sim - da família - acaba que todos se envolvem. A maioria das vezes as lavagens são na lavanderia mais perfeita do mundo todinho: a casa dos meus pais. Faço a organização na minha casa e vai para a máquina lá. Junto com as roupinhas da Lolo. É o maior carinho minha mãe entende tudo das fraldinhas. Domina. Meu pai tem o maior cuidado também, dois fofos.

Agora que eu já sou uma mãe mais experiente e organizada. Consigo fazer todo o processo sozinha. Mesmo morando em apartamento, mesmo sem quintal, mesmo sem o sol...  da certo, dá muito certo! Só é mais rápido - lógico - na casa dos meus pais. Isso não é só comas fraldas é com roupas, toalhas e qualquer coisa.

Quanto você gastou para ter as fraldas? "Nossa, que caro!" É um dos comentários que mais ouço. O fato é que o primeiro kit foi comprado com o R$ de presente de casamento que nos trocamos com nossos primos que moram longe, e estava sendo guardado para algo muito especial. Os outros dois kits, os avós da Olívia que deram e só um os papais gastaram. Mas, mesmo que fosse cada centavo do nosso bolso, valeria a pena.

E ae, cheia de dúvidas sobre como é a rotina real de papais que usam fraldas de pano no bebê? Aguarde os próximos capítulos!


3 comentários:

  1. Incrível!!!! Amei muitoooooo
    Glauce

    ResponderExcluir
  2. Nathália, gostaria de saber como você visitou a fábrica da Dipano!
    Pesquisei no site deles, mas não achei a informação. É em São Paulo?
    Adorei o post, estou de 5 meses e também penso em usar as fraldinhas reutilizáveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, fui ao escritório!
      É em SP!
      Vai com tudo... é uma delícia!
      Parabéns pela gestação e saúde ao bb :-)

      Tu usa facebook? Lá tem um grupo sobre as fraldinhas, super legal!

      Excluir

Quer comentar e não sabe como? Escreva no espaço abaixo e selecione "anônimo" na janela de identificação. Não esqueça de escrever seu nome.